Google+

Tradutor

sábado, 13 de dezembro de 2014

Queda do Pirate Bay: fique atento a links falsos



No início da semana, uma ação da polícia sueca confiscou os servidores do Pirate Bay e tirou do ar a maior página de compartilhamento de conteúdo pirateado. Foi a pior queda desde 2006, quando aconteceu a primeira investida policial.

Na tentativa de reaver o acesso, usuários circularam na internet alguns links extra-oficiais que espelham conteúdo antigo e não permitem novos uploads. São eles, publicados originalmente no fórum Reddit:
http://thepiratebay.ee/ - Se auto-intitula a “Ressurreição do Pirate Bay”. Na prática, não funciona. O site apenas tenta fazer dinheiro indexando páginas disponíveis no cachê do Google.

http://thepiratebay.cr - Site espelha o conteúdo antigo. Com muita propaganda, são poucos os relatos de downloads efetuados com sucesso por aqui. Sua é origem desconhecida.

http://piratebay.ee – Primeira alternativa criada para acesso ao serviço do Pirate Bay, e que teve funcionalidade comprovada por usuários. Já foi retirado do ar.

Fonte: Olhardigital.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

" I thank whatever gods may be " " I am the master of my fate: " " I am the captain of my soul. "



Out of the night that covers me,
Black as the pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.
In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.
Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds and shall find me unafraid.
It matters not how strait the gate,
How charged with punishment the scroll,
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.
Invictus
William Ernest Henley
Tradução
Dentro da noite que me rodeia
Negra como um poço de lado a lado
Agradeço aos deuses que existem
por minha alma indomável
Sob as garras cruéis das circunstâncias
eu não tremo e nem me desespero
Sob os duros golpes do acaso
Minha cabeça sangra, mas continua erguida
Mais além deste lugar de lágrimas e ira,
Jazem os horrores da sombra.
Mas a ameaça dos anos,
Me encontra e me encontrará, sem medo.
Não importa quão estreito o portão
Quão repleta de castigo a sentença,
Eu sou o senhor de meu destino
Eu sou o capitão de minha alma.

‘Invictus’ é um pequeno poema vitoriano de autoria do poeta inglês William Ernest Henley. Foi escrito em 1875 e era o quarto de uma série de poemas intitulados ‘Life and Death (Echoes)’. Originalmente ele não possuía título e as primeiras edições continham apenas a dedicatória ‘To R. T. H. B.’ uma referência a Robert Thomas Hamilton Bruce, um escocês mercador de farinha e padeiro de sucesso e também um mecenas literário.

Quando aprisionado em Robben Island, onde cumpria pena de trabalhos forçados, o líder sul-africano, símbolo da luta contra o Apartheid, encontrou nas palavras de Henley a esperança e a força necessárias para manter-se vivo. Mandela conta que toda vez que começava a esmorecer, lia e relia o texto, em busca de um "companheiro" para a dor 

Nelson Rolihlahla Mandela (Mvezo, 18 de julho de 1918 – Joanesburgo, 05 de dezembro de 2013), ou Madiba (título e nome concedido pelos anciãos do clã de Mandela ao seu nascimento e o nome pelo qual é chamado pelo povo sul-africano) foi um advogado, líder rebelde e presidente da África do Sul de 1994 a 1999, considerado como o mais importante líder da África Negra, ganhador do Prêmio Nobel da Paz de 1993 e Pai da Pátria da moderna nação sul-africana.

" I thank whatever gods may be "  " Agradeço aos deuses que existem "

" I am the master of my fate: "   " Eu sou o senhor de meu destino "

" I am the captain of my soul. "   " Eu sou o capitão de minha alma. "


Fonte: Jornalggn.

terça-feira, 9 de dezembro de 2014

Smartphone modular promete durar 10 anos




Quem já adotou o smartphone na sua vida sabe que infelizmente, um aparelho do tipo tem curta duração de pleno funcionamento, seja pelos updates de sistema operacional, bateria esgotada ou novas tecnologias que surgem.
Contudo, isso promete mudar em breve graças aos smartphones modulares. Depois doProject Ara, do Google, surge agora o PuzzlePhone, um aparelho modular que promete durar até 10 anos.


Criado pela finlandesa Circular Devices, o dispositivo possui três modulos: a espinha, o coração e o cérebro.

A espinha é a parte central do smartphone e contém os botões físicos, monitor LCD, alto-falantes e microfone. Já o coração contém a bateria e outros componentes eletrônicos. Por fim, o cérebro, como o nome diz, é responsável pelo funcionamento do PuzzlePhone e por isso, abriga o processador e também a câmera.
Com design aberto e rodando Android, a companhia espera que o protótipo se torne realidade em 2015. Confira abaixo um vídeo conceitual do PuzzlePhone:



Fonte: OlharDigital.

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

TV deve 'morrer' em 2030, prevê CEO da Netflix - "o cavalo era bom até que surgiu o carro"



Reed Hastings, o CEO da Netflix, acredita que a TV não tem muito tempo de vida. Para o executivo, o formato deve perder cada vez mais espaço para o streaming de vídeos nos próximos anos. “Você sabe: o cavalo era bom até que surgiu o carro", comparou em evento realizado no México. "A TV, provavelmente, vai sobreviver até 2030", aposta.
O executivo destacou o crescimento do serviço na América Latina, um dos mercados mais promissores para a empresa. Em 4 anos, a Netflix conquistou mais de 5 milhões de usuários. “A América Latina é uma das áreas de mais rápido crescimento no mundo em termos de banda larga e conectividade com a internet", disse.
Para garantir que seus planos se concretizem, Hastings informa que a companhia trabalha para garantir o licenciamento global de seu conteúdo. Atualmente, clientes dos Estados Unidos têm acesso a um catalogo muito maior do que usuários de outros países, como o Brasil.

Fonte: OlharDigital.

domingo, 7 de dezembro de 2014

Pulseira projeta tela do smartphone no pulso




Cicret Bracelet é um protótipo de pulseira que promete ajudar quem não consegue desgrudar do smartphone e do tablet até nas situações mais improváveis, como a hora do banho. O bracelete projeta no pulso do usuário a tela do dispositivo e permite que qualquer aplicação seja acessada.


O equipamento funciona assim: há um acelerômetro e oito pequenos sensores capazes de identificar os toques na pele e a posição dos dedos do usuário, oferecendo uma resposta adequada aos controles. Para ativar o projetor basta “girar” o pulso com o punho cerrado.
A pulseira é impermeável e conta com entrada USB, cartão de memória, sensor de proximidade e conexão WiFi e Bluetooth. Para garantir que o usuário não perca nenhuma notificação, ela traz também um vibrador embutido. A princípio o produto será compatível apenas com o sistema operacional Android.

A ideia dos desenvolvedores é produzir versões de 16 e 32 GB em dez cores diferentes e dois tamanhos de pulso.
Não há previsão de lançamento do bracelete nem estimativa de preço. Para desenvolver o projeto, a empresa precisa de R$ 2,2 milhões e pede a doação de pessoas interessas na ideia. Por enquanto, apenas 11% do valor foi arrecadado. Quem se interessou pode contribuir aqui.

Fonte: OlharDigital.

AddThis Smart Layers

Aqui você pode doar para a manutenção das noticias do Blog de Tecnologia

Doe com o Pag Seguro

Pagamento Global

Imagens de solução

Socialclique

Afilio

Siliconaction

Cliquebanner

Afilio

Web Rádio Somsulnativo

Fogabras

Blog do Nelson Alves

Blog de Moda

Blog de Tecnologia