Google+

Tradutor

terça-feira, 10 de junho de 2014

Sete fatores a serem considerados na escolha do Ensino a Distância




Com avanço da banda larga, essa modalidade está em crescimento, permitindo estudos em universidades do Brasil e exterior; entretanto alguns cuidados devem ser tomados na hora de optar pela modalidade.

Em um cenário educacional com tantas deficiências e com a explosão da internet, a educação a distância (EAD) vem ganhando cada vez maior destaque, tanto pela qualidade, que vem se aprimorando ao longo dos anos, quanto pelo seu alcance. Do norte a sul, do Oiapoque ao Chuí, tanto o conteúdo, quanto a forma de abordagem, são unificados e acessíveis a pessoas de todas as classes, gêneros, raças e credos. 

O EAD, portanto, representa uma oportunidade de democratização do ensino e é uma tendência em todo o mundo, inclusive quando falamos das grandes universidades internacionais, que vêm apostando na ferramenta de forma cada vez mais incisiva. 

Segundo o Ministério da Educação (MEC), entre os anos 2011 de 2012, o EAD teve mais matrículas (12%) do que a educação presencial (3,1%). Além disso, é esperado que até 2022 mais de um milhão de pessoas estejam matriculadas nesta modalidade de ensino, representando 16% do total de matrículas no mercado e um crescimento médio de 3,8% por ano. 

Para Eduardo Alves, diretor do Instituto Monitor, primeira escola no Brasil a desenvolver a educação a distância como modalidade de estudo, os conteúdos cada vez mais qualificados e sofisticados estão atraindo estudantes, que até então questionavam a qualidade e a eficácia destes cursos. 

“Hoje, o ensino a distância já não é mais considerado como uma formação complementar ou inferior ao ensino presencial. As pessoas aproveitam os benefícios que o EAD oferece e utilizam como opção para sua capacitação e formação técnica. O reconhecimento de muitos destes cursos pelo MEC também aproximaram aqueles que julgavam que este tipo de preparação poderia sofrer preconceito no momento da entrada no mercado de trabalho”, explicou ele.

No entanto, para quem deseja se matricular, Alves ressalta que certos cuidados devem ser tomados antes de escolher a instituição e o curso a ser realizado. “Assim como o curso presencial, é preciso estar atento a certos aspectos na hora da tomada da decisão, para não haver arrependimentos. E, lembre-se, acreditar que este tipo de curso dispensa dedicação é um mito”.

Confira, a seguir, algumas dicas do executivo quem deseja se preparar por meio desta modalidade de estudo:

1- Pesquise sobre a instituição 

Antes de se matricular, é importante conhecer a instituição escolhida. A tradição e idoneidade são essenciais. Verifique se ela está devidamente cadastrada nos órgão regulares e se possui o credenciamento necessário para oferecer tais cursos. Aproveite também para saber sobre a validade do certificado no mercado e o seu reconhecimento.

2- Se possível, conheça o estabelecimento 

Visitar as sedes e polos ajuda a conhecer a estrutura da escola e a maneira como está organizada, se possui laboratórios à disposição dos alunos e as suas instalações. Além disso, procure saber se a escola possui aulas presenciais e, caso seja possível, assista a uma dessas apresentações, pois assim será uma maneira de conhecer os métodos de ensino. 

3- Avalie a qualidade do material 

Para quem realiza um curso de educação a distância, a qualidade do conteúdo do material didático é essencial. Informe-se sobre como ele está disponível (online, para impressão ou enviado no domicílio), se o seu valor está incluso no preço do curso, como ele é preparado, se possui erros e se está adequado à modalidade de curso pretendida.

4- Verifique se há meios de contato com a instituição e professor 

Além do material didático e da estrutura da escola, o aluno deve se preocupar com os meios de comunicação que a instituição oferece. É importante que as ferramentas para obter informações ou tirar dúvidas sejam acessíveis, ágeis e eficientes. Cheque também quais são as opções de contato entre aluno e professor, se há chats e reuniões online, encontros e ou livre comunicação via telefone ou e-mail.

5- Acesse a grade curricular 

Nem sempre pelo nome do curso é possível saber todos os assuntos abordados. É imprescindível analisar a grade curricular do ensino, conhecer as disciplinas, o que será abordado em cada aula e ver se o foco ensinado condiz com aquele que o aluno precisa para obter uma preparação satisfatória.

6- Analise currículo dos professores

É essencial conhecer o potencial do quadro de professores da instituição. Procure saber sobre a formação e capacitação técnica, bem como a experiência dos profissionais em relação ao ensino a distância. Os educadores devem possuir uma formação sólida e que corresponda às necessidades dos alunos.

7- Converse com atuais e ex-aluno da instituição 

O contato com alunos que estão realizando ou que já concluíram um curso na instituição pode dar subsídios para a tomada de decisão. Pesquise também órgãos de atendimento ao consumidor, que podem trazer registros de reclamações e a condução para a resolução das mesmas.



Fonte: Computerworld

AddThis Smart Layers

Aqui você pode doar para a manutenção das noticias do Blog de Tecnologia

Doe com o Pag Seguro

Pagamento Global

Imagens de solução

Socialclique

Afilio

Siliconaction

Cliquebanner

Afilio

Web Rádio Somsulnativo

Fogabras

Blog do Nelson Alves

Blog de Moda

Blog de Tecnologia