Google+

Tradutor

sábado, 6 de setembro de 2014

Em Marte há dez anos, jipe-robô Opportunity passará por formatação



Há uma década em território marciano, o jipe-robô Opportunity já viveu dias melhores. Só em seu último mês de operação, por exemplo, o sistema da máquina perdeu alguns dias de trabalho graças às doze vezes nas quais precisou ser reiniciado. Responsável pelo explorador de Marte, a Nasasupõe que o problema esteja em células corrompidas na memória flash da máquina – e por isso mesmo pretende formatá-la, mas daqui da Terra mesmo.
O plano foi anunciado em comunicado publicado na última semana pela agência espacial, que coloca essas panes no sistema como responsáveis por atrasar as “atividades científicas” em mente para o jipe-robô. Aparentemente complexo, o projeto de TI executado remotamente é descrito como "de baixo risco" no texto, visto que “sequências críticas e o software de voo estão armazenados em outro local, em uma memória não-volátil na máquina”.
Não será a primeira vez que a Nasa realiza esse tipo de processo à distância. O finado robô Spirit, que chegou a Marte junto com o Opportunity, teve alguns surtos de amnésia há cinco anos, e também precisou ser formato a distância. Ou seja, experiência em casos assim é o que não falta para a agência espacial norte-americana.
A formatação – Prevista para ser realizada ainda no começo deste mês de setembro, a formatação da memória do jipe-robô exigirá que os “dados úteis que restam na memória flash” sejam enviados à Terra. Feito isso, a máquina entrará em uma espécie de estado de “repouso”, que a impedirá de acessar o espaço em manutenção.
A comunicação entre o Opportunity e a base de operação, distantes 200 milhões de quilômetros um do outro, também será feita em uma velocidade menor, de acordo com o comunicado da Nasa. A ideia é adicionar um pouco de resiliência ao processo, para que o robô explorador se recupere mais rapidamente de alguma eventual pane em meio aos preparativos.
Histórico – Bem antes da chegada do mais célebre Curiosity, o jipe-robô da agência espacial aterrisava em Marte em janeiro de 2004 para uma missão que duraria apenas três meses. Passados dez anos, no entanto, o Opportunity continua funcionando e enviando materiais do planeta vermelho à base de operações da Nasa.
A máquina entrou em território marciano acompanhada de outro robô, batizado de Spirit. Ambos dividiram a exploração do planeta vermelho durante seis anos, até o fim da vida útil do "companheiro", em 2010. Atualmente, o já idoso aventureiro, bem mais limitado, divide espaço com o Curiosity, outro responsável por enviar imagens e análises à Terra. 

Fonte: Info.abril

sexta-feira, 5 de setembro de 2014

Banrisul lança solução para e-payment



A Banrisul Cartões, empresa do Banrisul voltada ao segmento de pagamentos, anunciou o lançamento do Vero Mobile, tecnologia de pagamento via cartões de crédito e débito em smartphones e tablets. 

O aparelho possibilita, através de uma conexão à web, fazer a transação com todos os cartões aceitos pela Vero: Visa, MasterCard, VerdeCard, Banricompras e BanriCard. A solução funciona através de um app instalado no dispositivo, assim como um leitor externo de cartões. 

Com a versão mobile, a Banrisul Cartões espera atingir entre 10 mil e 15 mil novos credenciados neste produto até o final do ano. Inicialmente, o aplicativo para utilização do serviço está disponível para equipamentos com sistema operacional Android.

Segundo o banco, a transação é segura, pois utiliza a tecnologia associada de Chip e Senha. 

"As informações que trafegam pelo Vero Mobile são criptografadas e protegidas. Nenhum dado do cartão ou da senha fica armazenado no smartphone, tablet ou no próprio leitor de cartão", destacou a empresa em nota.

O comprovante de pagamento pode ser enviado para o comprador por e-mail, bluetooth, SMS, entre outros aplicativos. O vendedor tem, ainda, acesso a outras operações como resumo de movimento, consulta ou reenvio de comprovantes e estorno.

Com o produto, o Banrisul se junta a outros bancos que também lançaram produtos para aproveitar o mercado de pagamentos eletrônicos mobile. Segundo pesquisas, a aceitação do mercado é grande: Segundo estudo da empresa Conta Super, 45% dos brasileiros gostariam de agendar pagamentos usando seus dispositivos móveis
Um dos primeiros bancos a investir na novidade foi o Santander, com o iZettle.Lançado no segundo semestre de 2013, o iZettle atraiu cerca de 10 mil usuários apenas no lançamento, em agosto do ano passado.
Entretanto, para reacender o interesse pelo produto, o banco lançou em maio deste ano a Conta Conecta, uma nova modalidade de conta destinada a impulsionar a solução de pagamentos móveis.

Segundo o banco, o plano com a nova conta é atrair profissionais liberais, autônomos, pequenos e médios empreendedores, sejam pessoas físicas ou jurídicas, com uma oferta de valor única no mercado.

"A combinação dos serviços incluídos em nossas contas correntes com uma solução móvel para recebimentos de cartões dá aos clientes uma agilidade de gestão comparável à de empresas de porte maior”, afirma Conrado Engel, vice-presidente executivo sênior de Varejo do Santander.

Fonte: Baguete.

quinta-feira, 4 de setembro de 2014

China Telecom se antecipa à Apple e vaza imagens do iPhone 6



As imagens foram mostradas em um post da operadora publicado na popular rede social chinesa Weibo.

O iPhone 6 está chegando e seu lançamento é esperado para 9 de setembro num evento marcado pela Apple, mas a operadora China Telecom não se aguentou e passou à frente da fabricante mostrando supostas imagens do novo smartphone. A operadora publicou um post na rede social chinesa Weibo no qual não só confirma o lançamento do aparelho como também compartilha algumas informações importantes.

Segundo o blog de notícias de tecnologia BGR, o post da China Telecom afirma que a próxima geração do iPhone será lançada em breve e que será compatível com inúmeras redes de telefonia, incluindo TDD-LTE, FDD-LTE, WCDMA, CDMA2000, GSM e CDMA1X. O iPhone 6, ainda segundo post, será desbloqueado (pelo menos na China) para suportar múltiplas redes de operadoras.
O post acaba corroborando as notícias e rumores do lançamento próximo do aparelho e também já antecipa que ele estará disponível na China.

Fonte: Mmacworldbrasil

quarta-feira, 3 de setembro de 2014

Google testa carros autônomos na 'Matrix'


Google testa o seu carro autônomo em um cenário virtual da Califórnia antes que o automóvel chegue às ruas de verdade. É como se o veículo estivesse em uma espécie de “Matrix”.
A simulação virtual pode trazer benefícios de forma mais veloz do que a tradicional, na visão do Google, e a companhia busca o reconhecimento legal desta forma de teste de segurança. “Simulações de computador são realmente mais valiosas, uma vez que permitem às fabricantes testaram software sob diversas condições e situações de estresse do que seria possível de se realizar em uma pista de teste”, afirmou Ron Medford, diretor de segurança do Google, em entrevista ao The Guardian.
Enquanto no mundo real o carro do Google percorreu mais de 1 milhão quilômetros, no cenário virtual já foram mais de 6 milhões de quilômetros. Esse recurso permite que sejam testadas centenas de situações em apenas algumas horas. Isso equivale a algumas décadas experiências em ruas de verdade, já que conta com elementos semelhantes, como ciclistas, pedestres que aparecem de surpresa e motoristas que mudam de faixa sem sinalização prévia.
Em tese, a simulação virtual está dentro da lei californiana, que requer que um veículo deste tipo seja testado em “condições controladas”. A interpretação mais comum para essa exigência, contudo, é utilizar uma pista privada.
Carro sem volante - O Google apresentou no início deste ano um carro autônomo que não tem volante nem pedais. Ou seja, não é possível assumir a condução da forma tradicional em caso de emergência ou simplesmente vontade de dirigir. A rota de viagem pode ser programada por meio de um smartphone. O Google investe na criação de 100 protótipos, que atingem somente 40 km/h, para serem usados por funcionários da empresa.
Entretanto, segundo o Wall Street Journal, os testes que seriam realizados em na Califórnia vão contra uma nova regra do departamento de veículos motorizados do Estado, que diz ser preciso que o motorista tenha “controle físico imediato” sobre o carro. Por isso, a companhia irá colocar os controles manuais nos automóveis e prosseguirá com os experimentos agendados para setembro.
Ainda assim, o Google espera realizar testes reais na Califórnia com carros sem controles manuais, mas somente daqui a alguns anos. De acordo com o The Guardian, isso será possível devido aos testes realizados nessa Matrix criada pelo Google a partir de um mapeamento rodoviário da cidade toda.


Fonte: Info.abril.

terça-feira, 2 de setembro de 2014

8 invenções inteligentes que a humanidade deve adotar




Vida longa aos cientistas e designers que pensam no bem-estar da humanidade. Essas mentes criativas são fundamentais para surgirem novas invenções que facilitam a nossa existência. Confira algumas novidades bem úteis que deviam ser incorporadas à nossa história:

1. SCiO

Quer saber quais são os nutrientes de qualquer alimento rapidamente? O SCiO é uma solução. Ele é um sensor superpequeno que informa a composição química de objetos. As informações são enviadas via Bluetooth para o smartphone do usuário. Também é útil para saber mais sobre medicamentos e plantas, por exemplo.

2. MOM

MOM é uma incubadora barata e inflável construída especificamente para ajudar crianças que nascem em campos de refugiados. De acordo com o site do desenvolvedor, estimativas apontam que mais de 27 mil recém-nascidos morrem nesses locais por falta dos cuidados apropriados. Vale a pena ajudar.

3. PureLives

O filtro portátil PureLives remove 99,99% de sedimentos, bactérias e vírus da água, segundo seus desenvolvedores. Leve, ele pode ser uma opção rápida e barata para tornar potável a água de lagos ou rios, por exemplo. Especialmente útil em locais sem tratamento de água.

4. Scribble 

Essa é para alegrar os artistas. Quem está cansado de ter um estojo com canetas e lápis de diferentes cores vai gostar dessa invenção. A Scribble permite que o usuário reproduza qualquer tonalidade. Basta segurar o utensílio contra a cor desejada e, alguns segundos depois, começar a fazer arte. A Scribble Ink Pen foi desenvolvida para quem gosta de desenhar em folhas de papel. Já aScribble Stylus Pen escreve em tablets. Em breve, ela estará disponível para pré-venda

5. Inteligent Blinker

A bicicleta é um bom meio de transporte. Econômica, ocupa pouco espaço, faz bem à saúde. Ótima para a vida em sociedade. Preocupados com a segurança dos ciclistas, estudantes da Escola Politécnica Federal de Lausana (EPFL), na Suíça, desenvolveram um bracelete que acende quando o usuário levanta o braço para indicar uma curva. Claro que, para ser útil mesmo, é necessário que todos sinalizem conversões.

6. Rotor

Essa invenção pode ajudar e muito quem vive perto de rios e não tem acesso à eletricidade. Simples e barato, o Rotor utiliza turbinas e a água corrente para gerar energia. Não polui e não depende de recursos energéticos fósseis.

7. Bump Mark

Os prazos de validade nas embalagens nem sempre são muito confiáveis e, definitivamente, não ajudam muito os deficientes visuais. A Bump Mark é um tipo de etiqueta que informa se o alimento está estragado ou não. Basta passar o dedo sobre ela para sentir se o produto pode ser consumido sem perigos.  

8. Smart Trash Can

Uma lixeira que se mexe sozinha é o sonho de todos os preguiçosos. Muito menos importante do que a maioria das invenções destacadas aqui, essa lata de lixo inteligente é, no mínimo, divertida. Afinal, quem é ruim de mira também vai conseguir acertar o alvo.
Novas ideias e soluções surgem a cada dia. Que bom! Claro que muitas invenções legais, interessantes e úteis ficaram de fora dessa seleção, até para não cansar a paciência do leitor. 
Fonte: Tecmundo.



segunda-feira, 1 de setembro de 2014

Aumenta venda de tablets com recurso de chamadas de voz na Ásia



Embora pareça estranho usar um tablet para fazer ligações móveis de voz, dispositivos com esse recurso já representam 25% das vendas na Ásia


Usar um tablet para fazer uma ligação telefônica celular de voz parece estranho, mas em mercados emergentes na Ásia os fabricantes de dispositivos móveis de baixo custo com telas de 7 polegadas estão encontrando um filão surpreendente decorrente de uma tendência única nessa região geográfica.
Segundo a IDC, durante o segundo trimestre de 2014, foram distribuídos 13,8 milhões de tablets na região da Ásia Pacífico, excluindo o Japão, dos quais 25% foram projetados com o recurso de realizar chamadas de voz pela rede celular. A maioria desses equipamentos custa entre US$ 100 e US$ 300.

Esse total representa um salto de 10% nas vendas comparado com o primeiro trimestre do ano. Tablets com recurso de chamadas de voz estão decolando na China, Índia, Indonésia, Malásia e Tailândia, diz Avinash Sundaram, analista da IDC. Embora os smartphones com grandes telas estejam bastante populares, alguns consumidores da região têm orçamentos apertados e querem um produto que junte as duas necessidades em um só aparelho, explica Sundaram.
"Eles não querem andar carregando um telefone, um tablet e um PC", diz o analista. "E o produto também resolve um problema de disponibilidade de dinheiro".
Fabricantes a lançar tais produtos na região incluem Samsung, Asus, Huawei e Lenovo. Mas fabricantes locais menores, como Micromax na Índia e Advan Digital na Indonésia, também estão alimentando o mercado com tablets de baixo custo. "Essa é definitivamente uma estratégia para ajudar a diferenciar os produtos", diz Sundaram.
Não se sabe exatamente quantos usuários realmente fazem ligações de voz com seus tablets, mas o recurso tem sido explorado nas campanhas de marketing e publicidade dos dispositivos, especialmente na Índia e Indonésia. Segundo o analista da IDC, é compreensível que pequenos fabricantes queiram incluir o recurso por razões de concorrência em seus aparelhos, mas empresas grandes, como a Samsung, deveriam deixar de faze-lo, para posicionar melhor seus smartphones.

Fonte: Pcworld

domingo, 31 de agosto de 2014

Tablets "descartáveis" por menos de US$ 35 vão chegar direto da China




Os dispositivos Android "genéricos", com telas de 7", serão lançados ainda este ano usando processadores quad-core de US$ 4 da empresa chinesa Allwinner


Tablets Android genéricos ("sem marca"), com telas de 7 polegadas e chips quad-core que entregam uma performance "decente", poderão ser vendidos em breve no mercado mundial por menos de US$ 35 (cerca de 80 reais).
Atualmente é possível comprar na Amazon tablets com telas de baixa resolução por US$ 45, muitos deles com processadores simples ou dual-core fornecidos pela empresa chinesa Allwinner, fabricante de chips. Mas os preços podem cair a US$35 quando os processadores quad-core A33 Cortex-A7 "fully formed" da Allwinner começarem a ser distribuídos pelo preço de apenas US$ 4, afirma a empresa de análises de mercado Linley Group.
Arquitetura ARM
Os processadores quad-core vão entregar melhor performance que os antigos chips e serão capazes de suportar telas com resolução de 1280 x 800, diz o Linley Group. O processador é baseado na arquitetura Cortex-A7 da ARM e tem uma GPU Mali-400MP2 capaz de renderizar vídeo em alta definição. A produção em larga escala já começou e protótipos desses tablets já foram produzidos.
Os tablets baratinhos deverão ser vendidos por fabricantes chineses sem marca e não vão oferecer o caminhão de recursos e funcionalidades que os tablets da Apple ou Samsung podem oferecer, mas certamente vão causar problemas para empresas grandes como HP e Acer, que têm tablets básicos por US$ 100 (sendo que o da HP, o HP 7 Plus, utiliza o processador A31 Cortex-A7 da Allwinner).
Os tablets de US$ 35 são direcionados para compradores de primeira viagem ou usuários que não são muito exigentes sobre hardware ou software, mas certamente serão rejeitados pelos usuários intensivos, diz Jim McGregor, analista da empresa Tirias Research. Um dos motivos é a memória limitada, a baixa capacidade de armazenamento e menos portas que os dispositivos mais caros.
Além disso, esses tablets genéricos não têm suporte ao consumidor e muitos deles sequer têm a Google Play store instalada.
Tablets descartáveis
Para o analista Nathan Brookwood, da Insight 64, com esses preços estamos chegando perto de ter "tablets descartáveis". Um bocado desses equipamentos deverão vir de Shenzhen, na China, onde há alta concentração de desenvolvimente de dispositivos, diz Brookwood.
"O ecossistema de Shenzhen é apavorante", diz o analista. "Eles trabalham com margens absurdamente baixas, o tipo de margens que nenhum fabricante dos EUA pode sequer imaginar operar."

Fonte: Pcworld

AddThis Smart Layers

Aqui você pode doar para a manutenção das noticias do Blog de Tecnologia

Doe com o Pag Seguro

Pagamento Global

Imagens de solução

Socialclique

Afilio

Siliconaction

Cliquebanner

Afilio

Web Rádio Somsulnativo

Fogabras

Blog do Nelson Alves

Blog de Moda

Blog de Tecnologia