Google+

Tradutor

sábado, 30 de agosto de 2014

Samsung começa a vender Galaxy Tab S no Brasil




Empresa anunciou hoje que vai comercializar os dispositivos com telas de 8,4" e 10,5". Tablets usam tecnologia de tela Super AMOLED com resolução de 2560 x 1600 pixel


A Samsung anunciou hoje que vai iniciar a comercialização no Brasil dos seus novos tablets Galaxy Tab S, com telas de 8,4 e 10,5 polegadas. Os dispositivos são mais leves e mais finos que seus concorrentes diretos no mercado mundial e usam tecnologia de tela Super AMOLED que garante resolução de 2560 x 1600 pixel.
A empresa optou por vender inicialmente apenas os modelos com conectividade 4G e disse que as versões single Wi-Fi do aparelho virão depois. A pré-venda dos tablets inicia na última semana de agosto, exclusivamente online.A partir de 30 de agosto o Galaxy Tab S estará disponível nas principais redes varejistas, nas cores bronze e branco. Os usuários vão pagar R$ 2.049 pela versão de 10,5 polegadas e R$ 1.799 pelo modelo de 8,4 polegadas.
Muito finos, muito leves
Os Galaxy Tab S serão oferecidos com os processadores Exynos 5 Octa. Eles têm câmera externa de 8 megapixel e câmera frontal de 2.1 megapixel, 3 GB de memória RAM e capacidade de armazenamento de 16 GB (expansíveis para até 128 GB com cartão microSD). Ambos estão equipados com Android 4.4 e têm leitor de impressão digital.
O dispositivo utiliza arquitetura system-on-chip (SoC) e a Samsung conseguiu empacotar todo o sistema em uma estrutura extremamente leve e fina. Os dois modelos têm espessura de 6,6 mm, o que os torna um milímetro mais finos que o Kindle Fire HDX or iPad Air.
O peso é fator muito importante em um tablet, especialmente para quem passa um bom tempo jogando ou lendo um livro. O Galaxy Tab S de 8,4 polegadas pesa 298 gramas; e o Galaxy Tab S de 10,5 polegadas pesa 467 gramas.
Imagem é tudo
A tela Super AMOLED possui resolução de 2560 x 1600, 4 vezes superior a uma tela HD (high definition). Como os pixels têm luz própria, o contraste de 100.000:1 é 100 vezes maior que o de uma tela LCD padrão, o que resulta em imagens mais nítidas e profundas.
Em pesquisa de mercado, a Samsung identificou que os usuários de tablets utilizam seus dispositivos primariamente para assitir filmes e navegar pela internet. “Pensamos principalmente nessa tendência ao criar a nova tela. O produto chega ao mercado alinhado às novas necessidades do consumidor e também ao DNA de inovação pelo qual a empresa é reconhecida”, declara João Pedro Flecha de Lima, Vice-Presidente da Divisão de Dispositivos Móveis da Samsung Brasil.
A tela adaptativa se ajusta ao conteúdo e à luz ambiente. Brilho, contraste, saturação e nitidez são regulados automaticamente para entregar a melhor experiência para cada atividade, como assistir a vídeos, ler um livro ou navegar na Internet. Os modos Cinema, Foto e Básico ainda permitem ao usuário adequá-lo de acordo com a sua preferência.
Graças às características da tecnologia Super AMOLED, é possível usá-lo em ambientes de pouca ou muita luz, como praia, mesmo sob a luz do sol, ou cinema, com o mesmo conforto de visualização, consumindo menos bateria. A bateria de alta duração e o modo de Baixo Consumo de energia garantem autonomia de até 11 horas com uma carga.
Conteúdo é rei
A empresa coreana está investindo na oferta de conteúdo dos tablets. A primeira novidade é um ambiente otimizado para visualização de revistas digitais chamado "Papergarden", exclusivo para produtos Samsung e que está sendo usado pela primeira vez no Galaxy Tab S.
Os modelos do mercado brasileiro terão mais de 25 títulos de editoras como Globo (Época, Galileu, GQ, Marie Claire, Glamour,...) e Condé Nast Internacional, além da edição brasileira da National Geographic, todas customizadas especialmente para a sua experiência superior de tela
Uma versão customizada especial do aplicativo Kindle for Samsung vai dar aos usuários do Galaxy Tab S um livro gratuito por mês, além é claro do acesso à biblioteca tradicional do Kindle de mais de 2 milhões de livros.
No Brasil o Galaxy Tab S terá seis meses grátis de pacote com conteúdo online ilimitado para todo o Brasil da Netmovies, além de entrega de blu-rays e DVDs na sua casa, para regiões selecionadas.
A Samsung alinhou uma coleção de "Galaxy Gifts" para seus usuários. A lista inclui 50 GB grátis no Dropbox por dois anos; seis meses no Cisco WebEx Meeting, upgrade para o LinkedIn e Evernote Premium por três meses, além de seis meses de assinatura do The Wall Street Journal, The Economist, The Washington Post e The New York Times, e três meses de assinatura do O Estado de S. Paulo. Os tablets também terão assinaturas gratuitas de revistas digitais da Abril por seis meses, entre elas VEJA, Exame, Boa Forma, Info, Superinteressante e Claudia.
Acessórios
Com os novos tablets a empresa também vai oferecer uma linha de acessórios próprios. Um dos destaques é a Capa Book Cover, que traz três diferentes ângulos de posição para assistir a vídeos, ler ou digitar de forma mais prática. Para quem que apenas proteger a tela com um design ainda mais fino e manter a leveza do aparelho, a Samsung oferece a Flip Cover, que tem encaixe perfeito.
No quesito teclado a empresa terá o dispositivo Bluetooth. Ergonômico e ultrafino, o acessório vem com teclas de atalho específicas, como múltiplas janelas, localizador e captura de tela. Um outro modelo de capa que também é teclado deverá chegar ao mercado este ano.
Fonte: Pcworld

sexta-feira, 29 de agosto de 2014

WeIO será um excelente substituto de qualquer Arduino



Qual é a chave do sucesso do Arduino? Se parece difícil responder a esta pergunta sem recorrer a muitos argumentos, seu raciocínio está no caminho certo. O Arduino não é apenas uma peça de hardware para nerds. Tampouco é o único esteio da revolução anunciada dos fazedores (makers). O Arduino é uma plataforma open source projetada para facilitar a criação de eletrônicos, para os mais variados usos. Como plataforma, desfila uma integração especialíssima entre software e hardware. O novo hardware WeIO parece ser um dos poucos a seguir com esmero esta receita de sucesso.
Vejamos os pontos cruciais que fazem do WeIO uma das plataformas mais promissoras para entusiastas e especialistas em hardware:

Software de qualidade sem esforço (sem atrito)
O slogan de “Web of Things for Creators” pode ser entendido como Internet das Coisas (IoT) para desenvolvedores web. Para que a frase tenha significado, o WeIO tem embutido uma interface de desenvolvimento (IDE) completa, acessível via navegador. As interfaces de programação (APIs) usam as linguagens de programação Python e JavaScript. Na prática, você pode desenvolver aplicativos em HTML5 (com jQuery e Bootstrap embutidos). A ideia é que seu novo gadget possa ser controlado pelo seu celular com poucas linhas de código.

Vale dizer que a IDE usa como base um editor de código chamado Ace, escrito em JavaScript. Ele tem recursos parecidos com os famosos Sublime, vim e TextMate. Ainda que o desenvolvimento esteja limitado a HTML5 e Python, o editor reconhece mais de 110 linguagens. Então não é difícil imaginar suporte futuro a outras linguagens.
Uma das extensões mais interessantes do editor é a visualização em tempo real das conexões da placa. As entradas e saídas são monitoradas. Curioso e igualmente importante é o recurso WebScope. Uma espécie de osciloscópio que exibe gráficos das entradas analógicas e digitais. Isto certamente reduzirá o tempo de prototipagem, na mesma proporção que fornece meios para entender como a eletrônica realmente funciona.

Conexão física e etérea
Parte do sucesso garantido do WeIO está na conectividade. Um dos módulos mais procurados da plataforma Arduino são as placas que adicionam conectividade de rede (Ethernet Shield e Wi-Fi Shield). A motivação se resume a frase: “Mais interessante do que fazer um novo hardware, é poder controlá-lo via rede”.
O WeIO é uma união de um processador de rede sem fio Wi-Fi 802.11 bgn (Qualcomm AR9331) com um processador ARM Cortex M0 de 400 MHz (LPC11Ux). O chip tem 16 MB de armazenamento e 64 MB de memória RAM.
As conexões físicas são:
32 pinos GPIO (1 UART)
2 x pinos de interface serial síncrona (SPI)
1 x conexão de interconexão (I2C)
8 x pinos ADC (10 bits de precisão)
6 x pinos PWM (16 bits de precisão)
2 x portas USB
1 x mini USB (FDTI)
1 x interface Ethernet
Completam a solução um termômetro (LM75) e um LED RGB. Vale dizer que o hardware foi criado em parceria com a empresa 8devices. E guarda semelhanças com o hardware Carambola2.

Tudo em comunidade
Parece bobagem, mas não é. Open source significa desenvolvimento coletivo. Quanto mais aberto, maior é a possibilidade de integração com qualquer coisa. O código fonte do WeIO está integralmente no repositório de códigos Github.
O sistema operacional escolhido é um Linux geralmente utilizado para modificar roteadores domésticos, o OpenWRT. O servidor web é o Tornado, um robusto servidor escrito em Python.

Fonte: Info.abril

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

NIC.br faz série de vídeos explicando o funcionamento da internet




Faz tempo que a internet é integrada à vida de boa parte dos brasileiros, mas é surpreendente ver que nem todos sabem como ela funciona. Para isso, o NIC.br (Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR) está produzindo uma série de vídeos que ensina mais sobre a rede.
Os vídeos são sempre muito didáticos, voltados para quem realmente não tem muito conhecimento na área. Os assuntos são os mais variados possíveis, incluindo o funcionamento da internet e o protocolo IP, sistemas autônomos, DNS, IPv6 e Internet das Coisas.
Abaixo estão dois vídeos que pretendem mostrar o básico de como funciona a internet. Para quem quiser assistir a todo o material didático já publicado pelo NIC.br, basta clicar aqui. A expectativa é que mais vídeos sejam publicados com o passar do tempo.


http://youtu.be/HNQD0qJ0TC4

http://youtu.be/C5qNAT_j63M


Fonte: Olhardigital

quarta-feira, 27 de agosto de 2014

Serviço que promete revolucionar o e-mail chega ao desktop


O Mailbox, serviço que quando apareceu prometia revolucionar o e-mail, deixou de ser apenas um aplicativo e começou a desembarcar nos computadores com uma versão para Macs. A novidade foi disponibilizada nesta terça-feira, 19, mas só dá para baixar depois de conseguir um convite.

A Dropbox, que comprou a solução pouco tempo depois do lançamento, não revela quantas pessoas entraram na fila, mas dado o entusiasmo da imprensa especializada internacional, pode ser que ela relembre a época em que o Mailbox apareceu. Foi no começo de 2013 e oentusiasmo foi tanto que mais de 1,2 milhão de pessoas pediram convites.

O furor se deve ao fato de que o Mailbox oferece um cliente de e-mail que destoa dos que são oferecidos no mercado. Nos dispositivos móveis ele facilita o gerenciamento das contas com controles simples baseados em “arrastadas”: tocar sobre uma mensagem e puxar o dedo para um lado ou outro faz com que você delete, armazene, guarde para depois ou a inclua numa lista.

Fonte: Olhardigital.

terça-feira, 26 de agosto de 2014

Código de ataque hacker é encontrado no Orbit Downloader




Orbit Downloader, um dos aplicativos mais populares de aceleração de download do Baixaki, está suspenso do site. O motivo é que o ESET, uma empresa de segurança online, encontrou um código adicional para a realização de ataques de negação de serviço (DoS) adicionado ao arquivo orbitdm.exe, o principal módulo executável do programa.
De acordo com a companhia, a modificação foi adicionada em algum momento entre o lançamento da versão 4.1.1.14 (em 25 de dezembro de 2012) e a versão 4.1.1.15 (10 de janeiro de 2013).
Como funciona 
O código se comunica com um servidor em orbitdownloader.com que, finalmente, fornece as URLs a serem atacadas. O ESET não diz quantas vezes a ferramenta foi usada no passado, mas, considerando o tempo de atividade do programa e sua popularidade, isso significa o programa gera gigabits de tráfego de rede, tornando-se um meio eficaz para os ataques distribuídos por negação de serviço (DDoS).
Por isso, é recomendado desinstalar o Orbit Downloader do seu computador e instalar um programa diferente. Confira uma lista de aplicativos do Baixaki que você poderá baixar na sua máquina e que realizam a mesma função (por ordem de mais baixados).
Fonte: Tecmundo.


Sequoia de Cambará do Sul pode ser resquício de experiência da Nasa no espaço




Agência espacial americana reconhece que a planta que cresce na Serra Gaúcha é forte candidata a integrar a lista de árvores lunares no mundo.

Uma sequoia encravada no centro da pequena cidade de Cambará do Sul, na Serra Gaúcha, está à espera de um selo que a certifique como uma recordação da missão Apollo 14 — o terceiro pouso de uma nave espacial na Lua. Perto de ser autenticada pela Nasa, agência espacial americana, a planta deve ser a 76º árvore lunar mapeada no mundo, a terceira no Brasil e a segunda no Estado.

Sua semente pode ter sido uma das centenas que permaneceram em órbita espacial sob posse do astronauta Stuart Roosa, entre 31 de janeiro e 9 de fevereiro de 1971, tempo que durou a expedição. O que torna a história misteriosa é como e por que uma muda de árvore lunar — que não difere, genética ou esteticamente, de uma árvore normal — veio parar em um município de pouco mais de 6,5 mil habitantes, escondido no meio do Parque Nacional dos Aparados da Serra.
Um jornal amarelado, impresso pela prefeitura de Cambará do Sul em dezembro de 1982, dá uma dica: em 26 de setembro daquele ano foi realizado o plantio de “uma muda de sequoia (árvore germinada em terra lunar), fornecida pelo delegado do IBDF” (Insituto Brasileiro de Desenvolvimento Florestal, o antigo Ibama).

O ano e a procedência são os fatores que fazem o cientista Dave Williams, responsável pelo banco de dados da Nasa, acreditar que a sequoia, imponente entre dois cambarás na Praça São José, é uma legítima árvore lunar.
Isso porque a agência espacial reconhece como oficiais, no Brasil, uma árvore plantada em 1980 na sede do Ibama, em Brasília (provavelmente um agrado do Serviço Florestal dos Estados Unidos, em nome das relações internacionais), e outra no Parque de Exposições de Santa Rosa, no noroeste do Estado, um ano e meio depois — fruto de um pedido encarecido ao órgão brasileiro feito pelo então prefeito Antonio Carlos Borges, que precisava de uma boa atração para a 5ª Feira Nacional da Soja.
— Além de ter sido um presente do Ibama, assim como a de Santa Rosa, a árvore de Cambará foi semeada mais ou menos na mesma época. São dois indícios que a tornam uma forte candidata a entrar na lista — afirma Williams.

Houston, we have a problemA condecoração da Nasa é o que falta para que a sequoia lunar, com seus 20 metros de altura, ganhe, enfim, ares de atrativo turístico em Cambará do Sul. A história parece ter sido apagada ao longo dos últimos 30 anos — e as versões dão ao fato um caráter de lenda urbana. A começar pela prefeitura, que aposta na hipótese de pura sorte:
— O que se conta é que a muda foi sorteada entre todas as cidades da Serra Gaúcha, já que a região é alta e tem clima frio, o que condiz com o desenvolvimento da espécie. Felizmente, Cambará levou essa — diz a coordenadora de turismo do município, Rosevane de Souza.
Outra chance é a de que tenha sido, assim como em Santa Rosa, um pedido do então prefeito, Pedro Constantino, já falecido. Diz a viúva, a empresária Lorene Dalanhol, que o marido era um defensor da natureza e apaixonado por Cambará – e por isso se empenhou para adquirir a muda.
— Ele tinha muitas ligações com o pessoal de Brasília. Principalmente dentro do Ibama — lembra José Antônio Brugnera, diretor de um hotel em Cambará e guia turístico na cidade há cerca de 30 anos.
O Ibama não confirma nenhuma das duas versões: os arquivos fazem referência apenas à de Brasília e à de Santa Rosa. De tanto insistir, a indústria turística local conseguiu autorização para instalar uma placa improvisada, nada mais que um papel sulfite envolto em plástico. A luta agora é por uma portaria que torne a provável árvore lunar de Cambará imune ao corte, a exemplo das outras duas.

Com a certificação da Nasa, há também a expectativa de colocar a sequoia no roteiro de paradas obrigatórias durante os passeios turísticos pela cidade, famosa pelos cânions.

— Tenho certeza que todas as pessoas que vierem para cá vão querer, pelo menos, tirar uma fotografia — afirma Brugnera.
Um pouco de história
>O astronauta Stuart Roosa levou para a missão Apollo 14, de 1971, centenas de sementes.
>Enquanto seus companheiros Alan Shepard e Edgar Mitchell desciam na Lua, Roosa orbitou o satélite, realizando experiências.
>Uma delas era avaliar o efeito da gravidade zero sobre as sementes no espaço e a posterior taxa de germinação na Terra.
>De volta à Terra, as sementes foram germinadas pelo Serviço Florestal americano e espalhadas pelos EUA. Outra parte foi doada a países como Japão, Suíça e Brasil.
>Como não diferem das árvores comuns, as plantas lunares são, para a Nasa, monumentos vivos em homenagem à missão Apollo. 
Fonte: zh.clicrbs

segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Facebook para Android ganha navegador interno



Quando você navega pelo Facebook em seu smartphone Android, ao clicar em uma notícia ou link externo, um novo navegador é aberto, obrigando-o a voltar manualmente ao app da rede social após a leitura. Uma última atualização do app, no entanto, implementou um browser interno combinado ao app do Facebook.

Quem fizer a atualização não precisa mais utilizar outro navegador para acessar a web, já que o novo recurso permite abrir páginas simples, o que é suficiente para leituras e visualizar fotos. O navegador não possui muitas funções, mas conta com as possibilidades de "voltar", "avançar", "copiar link", "abrir com", entre outras funcionalidades básicas. Quem não gostar da nova opção pode desabilitá-la nas configurações do app.

Fonte: Olhardigital

domingo, 24 de agosto de 2014

Conferência Mundial do Movimento Escoteiro na Eslovênia





A nova “visão mundial”, definida na Conferência Mundial que aconteceu na Eslovênia, tem como objetivo levar o Movimento Escoteiro para o maior número possível de crianças e jovens no mundo todo. 


Fonte: www.escoteirossc.org.br

AddThis Smart Layers

Aqui você pode doar para a manutenção das noticias do Blog de Tecnologia

Doe com o Pag Seguro

Pagamento Global

Imagens de solução

Socialclique

Afilio

Siliconaction

Cliquebanner

Afilio

Web Rádio Somsulnativo

Fogabras

Blog do Nelson Alves

Blog de Moda

Blog de Tecnologia